Finanças

Fluxo de caixa: qual a sua importância e como aplicá-lo na empresa

Por Cashforce • 17 de novembro de 2020

Olhar apenas para o dinheiro que entra de vendas e sai de despesas dentro de uma empresa pode fornecer uma visão curta do que acontece. Qualquer valor que entra pode causar um pico no orçamento e a impressão de dinheiro sobrando. Neste caso, entender o fluxo de caixa é essencial.

Pensando nisso, neste conteúdo vamos falar sobre sua importância, explicando de maneira simples e direta como ela pode mudar o panorama da companhia.

O que é fluxo de caixa?

Uma das bases para se ter uma empresa de sucesso é uma boa gestão financeira. As empresas que conseguem se manter saudáveis no mercado e em constante crescimento têm o controle certo de entradas, saídas, dinheiro de vendas, pagamentos e outros.

Por isso, é imprescindível ter um controle de fluxo de caixa, para manter a organização financeira da empresa em dia.

Qualquer negócio em seu dia a dia precisa de organização. Nesse caso, não estamos falando em manter a casa organizada no modo de trabalho, mas sim do setor de finanças, rendimentos e investimentos.

O fluxo de caixa, basicamente, analisa o saldo disponível daquele empreendimento. Isso auxilia na hora de fazer o balanço correto de quanto capital a empresa tem, onde foram gastos os recursos e sua finalidade.

Esta é uma ferramenta fundamental para o controle de qualquer ação financeira dentro da empresa. Sem uma boa planilha de fluxo de caixa, nenhuma empresa sobrevive por bastante tempo no mercado.

Algumas instituições têm medo de adotar a ferramenta de fluxo de caixa, pois acreditam que seja um procedimento difícil de entender. Mas, hoje em dia, existem diversos sistemas e planilhas disponíveis online que ajudam a entender como funciona e fazem a parte correta do fluxo de caixa.

Em caso de softwares, eles fazem toda a gestão financeira e o balanço passa a ser calculado dentro do sistema. Dessa forma, é possível saber a previsão de entradas e saídas para os próximos meses.

De fato, com o uso correto dos softwares disponíveis no mercado, fica mais fácil de planejar as atividades para o futuro da instituição. Tudo isso de maneira simples e rápida.

Fluxo de caixa: qual a sua importância e como aplicá-lo na empresa

Entenda o crescimento da empresa com o uso de uma planilha de fluxo de caixa

Portanto, uma planilha ou software voltado para o fluxo de caixa ajuda a empresa a entender melhor até mesmo o seu crescimento no mercado. Além disso, é possível se prevenir no caso de possíveis imprevistos ou gastos desnecessários.

Com o uso dessa ferramenta para gerir o departamento financeiro, todas as movimentações ficam registradas. Ou seja, você tem em suas mãos os recebimentos dos clientes, juros de algum investimento ou qualquer entrada de capital, além dos registros de pagamentos, compras e despesas.

Dessa forma, independente do tamanho da empresa, o próprio dono ou seu gerente financeiro passa a ter um cenário completo da saúde financeira do negócio.

A falta de organização relacionada ao fluxo de caixa pode acarretar diversos problemas para a sua empresa. Não atualizar as informações, por exemplo, é um erro grave dos empreendedores, por conta das correrias do dia a dia.

Manter uma boa periodicidade com o fluxo de caixa é vital para uma boa gestão. A falta desta gestão pode acarretar problemas quanto ao capital de giro, fazendo com que a empresa busque crédito no mercado.

Buscar crédito no mercado não é a primeira alternativa para ter capital de giro na empresa. O recomendado é a antecipação de recebíveis. 

A antecipação é algo recorrente e melhor desenvolvido na empresa, pois o valor que está sendo antecipado será da empresa uma hora. Ou seja, é apenas uma forma de adiantar esse valor e obter capital de giro.

Com o controle correto do fluxo de caixa, é possível identificar diversas variáveis, ou até mesmo problemas antes que aconteçam. Isso, no ponto de vista da instituição, faz total diferença.

Entenda a importância de acompanhar o fluxo de caixa da empresa

O fluxo de caixa pode ser um dos recursos mais importantes para o departamento financeiro. Ele deve ser utilizado de várias maneiras dentro do setor, como para otimizar a gestão, por exemplo.

Para tratar do assunto de maneira mais completa, separamos alguns pontos de extrema importância ao usar a ferramenta de fluxo de caixa de forma correta:

Auxilia no gerenciamento de gastos da empresa

Quando o fluxo de caixa é analisado corretamente, é possível identificar gastos desnecessários. Em alguns processos, existem gastos que acabam se tornando desnecessários, trazendo um certo prejuízo para a empresa.

Com o acompanhamento do fluxo de caixa, é possível encontrar esses picos onde os gastos são maiores e fazer melhorias.

Por exemplo, em um setor em que esteja ocorrendo um desperdício de algum produto em sua execução, observar a planilha de fluxo de caixa pode ajudar a identificar e corrigir o problema, gerando até um possível aumento no lucro.

Garante um bom planejamento financeiro

Ao observar os fluxos de caixa anteriores, é possível fazer projeções que ajudam a empresa a se organizar financeiramente.

Por exemplo, nos últimos meses do ano, muitas empresas passam a fazer análises relacionadas aos anos anteriores. Essas projeções dos anos passados podem ajudar a controlar os gastos pensando no ano seguinte.

Analisando históricos, você pode fazer projeções de receitas com possíveis entradas e saídas do próximo ano. Além disso, é possível fazer uma previsão de receita baseado nos meses que têm alguma sazonalidade.

Isso ajuda a prever impactos que podem ser causados por conta de alguma crise econômica, por exemplo. Essas variações de sazonalidades que influenciam na empresa são normalmente climáticas ou de movimentação.

O fluxo de caixa assegura no controle financeiro

Com a planilha ou software de fluxo de caixa sendo usado de maneira correta, é possível garantir maior controle sobre as contas da empresa. De fato, o gestor financeiro precisa saber o que está gastando e com o quê.

Da mesma forma que se acompanha a redução de gastos durante a linha de produção, tem que se acompanhar os gastos que são fixos. A tarefa de um bom gestor financeiro é auxiliar no crescimento da empresa, e ter esse controle através do fluxo de caixa é o que move para que ocorra esse desenvolvimento.

Outro ponto importante na segurança de um bom controle financeiro é que a empresa evita de pegar empréstimos no mercado. Hoje em dia, a antecipação de recebíveis tem taxas menores em relação aos encargos, se tornando uma opção mais viável.

Com a antecipação de recebíveis, a empresa só adianta um valor que, eventualmente, será dela depois de um certo tempo. Dessa forma, é considerada como uma das melhores transações do mercado, pois a taxa de inadimplência é baixa, perto da taxa do empréstimo, por exemplo.

Fluxo de caixa: qual a sua importância e como aplicá-lo na empresa

Apoio em todo o processo de tomada de decisão

Como dissemos acima, o futuro é baseado em análises feitas no passado, assim como as análises de fluxo de caixa anteriores para elaborar os próximos passos. Para planejar esses passos, é preciso reunir a maior quantidade de informações possíveis.

Os dados retirados de uma análise de fluxo de caixa são extremamente valiosos para embasar qualquer tomada de decisão. Quando se passa a conhecer melhor o histórico da empresa, com as entradas e saídas, fica mais fácil de planejar o futuro da mesma.

De certo modo, acompanhar o fluxo de caixa da empresa, sendo o dono ou até mesmo o gestor financeiro, é de extrema importância. Isso é para que não se cometam erros que já foram cometidos e para alcançar resultados maiores a cada projeção.

Diferença entre fluxo de caixa projetado e livre

Até o momento, nós citamos apenas a importância e o que é o fluxo de caixa em si, mas além disso existem os modelos de fluxo. Abaixo, é possível conferir de maneira mais detalhada o que significa cada um deles.

Fluxo de caixa projetado

O fluxo de caixa projetado se trata de uma projeção. Ou seja, a partir dos lançamentos do gestor na planilha, ele tem uma visão não apenas das entradas e saídas, mas também pode planejar ações futuras para o negócio.

O fluxo de caixa projetado pode ser demonstrado em três funções:

  • Correção: projetar ajustes para estancar perdas e sair do vermelho;
  • Organização: projeção e realização de pagamentos e recebimentos;
  • Afirmação: projeção de investimentos baseados no crescimento e expansão do negócio.

Em resumo, é uma ação pendente de uma análise que é feita no presente, para uma visão futura da empresa. Portanto, se há alguma irregularidade entre o prazo de pagamento de fornecedores e recebimento de clientes, por exemplo, o caixa irá revelar.

Diante dessa informação, o gestor pode ficar atento para definir uma estratégia, evitando problemas com o caixa da empresa.

O principal instrumento da ferramenta de fluxo de caixa projetado são os gráficos. Por meio deles, fica mais fácil de analisar de forma correta a curva de crescimento da empresa. Comparando despesas e receitas em um determinado período, além de identificar tendências.

Se a ideia é reduzir custos, por exemplo, um gráfico comparativo pode indicar quais despesas têm crescido no período. Com a visão desse crescimento, é possível analisar melhor quais demandam prioridade nos ajustes.

Como um complemento desta modalidade, é possível realizar o planejamento financeiro de acordo com o mercado externo. Isso, considerando os dados previstos diante de estimativas políticas e econômicas, por exemplo.

Fluxo de caixa: qual a sua importância e como aplicá-lo na empresa

Fluxo de caixa livre

O fluxo de caixa livre ou final mede a capacidade de gerar capital em curto, médio e longo prazo. Ele indica o saldo existente na comparação com o fluxo de caixa operacional, ou seja, após descontado o pagamento do serviço ou recebimento de novos empréstimos.

Na prática, o gestor trabalha com dois relatórios. O primeiro faz a projeção dos resultados em um período de 60 a 90 dias, enquanto o segundo trabalha com uma projeção maior, com prazo de 2 a 5 anos.

Com o gráfico em linha, fica mais fácil de acompanhar como a empresa se comporta e se o desempenho reverte ou confirma a expectativa.

Portanto, se a análise resultar em um balanço positivo, indicando um superávit, o gestor pode fazer uma estratégia para aplicar esse capital inativo. Caso haja diagnóstico oposto, um replanejamento visando uma nova estratégia é a melhor saída.

Todas as respostas para o futuro da empresa podem estar no acompanhamento do fluxo de caixa. Pagar dívidas, pedir um empréstimo, abrir uma nova filial, ampliar o estoque ou até mesmo fechar as portas; tudo isso é possível ao analisar no fluxo.

A CashForce existe com o intuito de melhorar a relação entre financiador, comprador e fornecedor. Essa boa relação entre eles garante que o mercado continue trabalhando de maneira perfeita e com menos burocracia.

Além disso, contamos com as melhores taxas ao se tratar de negociações e antecipações, usando a Supply Chain Finance como um grande aliado para levar seus negócios ainda mais longe.

Por fim, oferecemos conteúdo de qualidade que ajuda a entender como funciona o mercado financeiro, colocando essas dicas em prática dentro dos processos de sua empresa. Clique aqui e saiba mais.


assine nossa newsletter

Mantenha-se atualizado com as últimas novidades do Supply Chain Finance

Posts relacionados